Deixar o notebook ligado na tomada pode prejudicar o equipamento? Entenda!

01

mar 2022

Por:Henrique Guimarães
Desktops | Dicas | Geral | Notebooks | Notícias | Novidades | Tecnologia

Muitas pessoas fazem essa pergunta e até agora não sabem se pode ser usado com um laptop conectado. Venha ver se isso é mito ou fato! Este é um problema muito comum para usuários de laptop. Certamente não ajuda que muitas vezes haja informações conflitantes, cada uma defendendo um lado. É ruim para você continuar usando seu laptop conectado? Mesmo quando totalmente carregado? Em caso afirmativo, qual é a melhor maneira de prolongar a vida útil da bateria? Venha ver com a gente!

Entendendo sobre a bateria

A resposta mais simples e rápida é: não, não faz mal usar o notebook ligado na tomada. Esse malefício é tão fictício quanto o “efeito memória” em smartphones. Baterias de lítio, seja íons ou polímero, são muito mais “espertas” do que parecem. Aliás, seja em notebooks ou smartphones, a tecnologia é a mesma, então o que vale para um, também vale para o outro.

O que acontece é o seguinte: quando a bateria chega a 100%, ela é desconectada internamente do circuito. Ou seja, o notebook passa a receber energia diretamente da tomada, não passando pela bateria. Baterias de lítio não “sobrecarregam”: quando ela está completa, deixa de receber carga. Não há riscos à bateria se o notebook continuar plugado na tomada.

O fato do notebook não sobrecarregar sua bateria com energia, mesmo estando na tomada o tempo todo, faz dele um aparelho seguro para ser usado como um desktop normalmente. Por outro lado, se você acabar deixando que a bateria do notebook descarregue completamente, aí há um possível perigo. Nesses casos é possível até mesmo que você não consiga recarregá-lo novamente, então a dica é sempre manter energia na bateria, mesmo que seja o mínimo possível, mas nunca zerá-la.

O maior vilão: calor

Entretanto, algumas precauções são necessárias. O usuário deve ter algo em mente: baterias não se dão bem com calor. Esse é o verdadeiro inimigo das baterias, de forma que deve evitá-lo o tanto quanto possível. Por isso, é essencial manter o notebook refrigerado, sem obstruir as entradas de ar, assim como evitar o acúmulo de poeira na saída do cooler. Com o passar do tempo, é sempre interessante fazer uma limpeza básica.

Durante o uso comum, é importante adotar algumas precauções. Na hora de rodar algum programa pesado, seja edição de vídeo ou jogos, é interessante remover a bateria. Isso quando é possível, já que modelos com baterias não removíveis estão se tornando cada vez mais comuns. Nesse caso, é importante mantê-lo o mais refrigerado possível. Isso poupa não somente a bateria, como também os componentes de uma forma geral, já que eles são projetados para trabalhar dentro de uma faixa de temperatura ideal para as devidas operações.

Isso não quer dizer que a bateria não apresentará defeitos com o passar do tempo. Elas são projetadas para funcionarem durante um certo período. Geralmente, essa expectativa é medida em ciclos de carga e descarga, e raros são os modelos que não suportam pelo menos 500 ciclos. Notebooks mais modernos já oferecem até 1000 ciclos, o que significa que a bateria pode ser recarregada por uns bons anos sem maiores problemas.

Lembrando ainda que as temperaturas pelas quais o notebooks está exposto não se resumem somente ao ambiente ao qual ele está, mas também pelos próprios processos em que ele trabalha. Por exemplo, jogar durante horas, utilizá-lo para editar vídeos durante horas ou até mesmo usar o notebook obstruindo as entradas de ar, como quando colocado em cima de um travesseiro, com certeza elevarão sua temperatura e poderão prejudicar ainda mais a bateria do aparelho.

Utilidades do notebook

Muito se especulou sobre a utilização do notebook ligado na tomada, e como já dissemos não haver problema, gostaria de destacar alguns usos mais comuns deste aparelho. Primeiro o trabalho: quem usa um notebook para trabalho, o mais indicado é que o utilize diretamente na tomada durante todo o período em que estiver o usando, como se fosse um desktop. Dessa maneira você não reduz — mais ainda — a vida útil da bateria e ainda consegue trabalhar tranquilamente.

Outros usos, como sessões de jogos, edições de imagens, assistir filmes e afins também podem ser utilizados com o notebook na tomada, sem muitos alertas sobre o uso. A maior diferença fica na continuidade da sua atividade, como um filme ou uma série, que podem ser pausados para você colocar o aparelho na tomada ou até mesmo se locomova a outro local.

Danos à bateria

Apesar de as baterias atualmente conterem tecnologias que permitem sua usabilidade durante um vasto período, ainda há cuidados que devemos tomar diariamente com o equipamento. As baterias de lítio por íons ou polímeros ainda podem sofrer danos mesmo que seus ciclos sejam prolongados. Alguns pontos que devemos ter atenção quando lidando com baterias de notebook:

  • Toda bateria tem um limite finito de ciclos. Ao carregá-la e descarregá-la, em algum momento ela vai começar a enfraquecer e não entregará a mesma quantia de energia de outrora;
  • Ficar atento à voltagem da bateria, uma vez que, quanto maior o nível da carga — medido em volts x células –, mais curta será a vida útil da bateria;
  • Voltando ao assunto da temperatura: preferir usar o notebook sempre em locais frescos ou de refrigerados. Generalizando, notebooks que ficam dispostos em locais que estão a 30 °C ou superior, poderão sofrer danos irreversíveis.

Acho que a bateria estragou

Se você passou por algumas das situações mencionadas e desconfia que a bateria tenha estragado de vez, você pode conferir as dicas a seguir para conferir se, de fato, precisará consertar a bateria, comprar outra ou desistir do aparelho.

Vamos começar pelo básico: está ligado na tomada? Por mais bobo que seja, é comum algumas pessoas não se atentarem se o dispositivo está de fato conectado à energia. Se o seu notebook puder remover a bateria, tire-a, pressione o botão de desligar por mais ou menos 15 segundos e depois tente ligá-lo novamente, se ele ligar, quer dizer que o notebook está funcionando normalmente e provavelmente há algum problema na própria bateria.

 

Outro erro comum, mas importante ressaltar, é a entrada do carregador. Tenha certeza que você está encaixando o carregador na entrada correta; há quem confunda as entradas e sem querer pode tentar encaixar o carregador na entrada HDMI, por exemplo. Confira se não há obstrução ou fios quebrados no cabo do carregador, às vezes quando há qualquer sinal de que o cabo foi danificado, também pode sinalizar algum problema na alimentação de energia. Até mesmo acessar as configurações do notebook para conferir se está tudo certo também pode ajudar na manutenção da bateria.

Relação bateria x GPU

A sigla GPU representa “Graphic Processing Units“, que significa “unidades de processamento gráfico”, ou mais popularmente conhecida como “placa de vídeo”. Alguns notebooks podem possuir placas de vídeo integradas, componentes que ajudam o aparelho a reproduzir conteúdos que cobram um pouco mais do desempenho, geralmente relacionado a trabalhos como programas de edição de vídeos ou jogos mais pesados.

Outros notebooks não vêm com placa de vídeo integrada, mas sim com uma GPU específica, mais potentes do que os integrados. E em alguns casos, esses notebooks só conseguem ter o desempenho deste GPU em seu nível satisfatório quando ligados na tomada. Isso se dá pela alta capacidade da GPU em realizar muitos processos e leituras ao mesmo tempo.

Se o seu notebook possui uma GPU, por exemplo, da Nvidia ou AMD, teste utilizar algum programa ou jogo pesado na tomada e depois fora da tomada. É bem possível que de imediato você já sinta a diferença no desempenho, fazendo com que caia a qualidade daquela operação pela falta de alimentação energética.

O que dizem os fabricantes

O maior argumento que geralmente se usa ao lidar com baterias de notebooks é que, usando na tomada ou recarregando diariamente, ele vai acabar enfraquecendo aos poucos. Mas as empresas que fabricam os aparelhos vez ou outra disponibilizam algumas dicas sobre o assunto, como a Acer, que recomenda remover a bateria — dos modelos que têm essa possibilidade, quando não estiver usando o notebook.

Asus já diz que o ideal é utilizar pelo menos 50% da bateria a cada duas semanas e recarregar durante o intervalo existente. A Dell afirma não haver problemas em deixar o notebooks ligado ininterruptamente. Agora a Apple, detentora dos MacBooks, retirou seus avisos sobre a bateria de seus notebooks do site oficial, porém era algo como utilizar normalmente o aparelho em locais remotos e, quando estiver num lugar em que é possível recarregá-lo, o faça, de modo a manter o fluxo de energia constante.

Via: www.showmetech.com.br

Ainda não recebemos comentários. Seja o primeiro a deixar sua opinião.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

R. Rio Grande do Sul, 1040 - Lourdes, Belo Horizonte - MG, 30170-111

(31) 3335-3000 | (31) 98466-1555 | (31) 98466-1567

(31) 98466-1555 e (31) 98466-1567

aluguel@compumake.com.br