Como saber se a webcam do computador foi hackeada?

22

Feb 2019

Por:Henrique Guimarães
Desktops | Dicas | Geral | Notícias

A webcam do seu computador pode ser hackeada sem que você desconfie, mesmo que você tome atitudes para evitar esse tipo de situação. Criminosos podem ter acesso remoto e total controle sobre seu PC, além de expor sua privacidade de forma indevida na Internet. Por isso, o acessório também deve ser alvo de preocupação.

Dicas ajudam a saber se a webcam do seu computador foi hackeada — Foto: Divulgação/Logitech

Dicas ajudam a saber se a webcam do seu computador foi hackeada — Foto: Divulgação/Logitech

1. Observar o acionamento automático da câmera

No geral, as webcams só ficam ligadas enquanto estamos usando algum software que requeira esse tipo de dispositivo. Além disso, a maior parte das câmeras conta com luzes que indicam seu acionamento, justamente para mostrar quando o equipamento estiver funcionando. Então, se você não estiver realizando nenhuma tarefa que exija o acionamento da webcam, mas perceber que ela liga e desliga automaticamente, isso pode ser um indício que seu dispositivo está sendo acionado remotamente.

Webcams costumam ter luzes que evidenciam seu funcionamento — Foto: Divulgação/Razer

Webcams costumam ter luzes que evidenciam seu funcionamento — Foto: Divulgação/Razer

 

2. Verifique softwares desconhecidos instalados

Para que um hacker obtenha o controle da sua webcam, ele precisará que seu dispositivo execute um software que abra o acesso ao invasor. Por isso, é importante observar quais programas estão instalados em seu computador, já que, acidentalmente, você pode ter dado acesso a sua máquina a terceiros.

No painel de controle do seu sistema, verifique a lista de programas instalados, assim como o nome do desenvolvedor. Esse item é importante porque alguns softwares da fabricante de seu dispositivo precisam estar instalados para que recursos, como o touchpad, funcionem corretamente. Se você encontrar qualquer aplicativo desconhecido e que não possua referências, verifique a procedência dele e desinstale-o, se possível.

3. Procure gravações capturadas em seu armazenamento

Outro ponto que pode evidenciar uma possível invasão à sua câmera é o aparecimento de imagens e vídeos obtidos por meio do dispositivo em seu sistema. Nesse caso, estamos falando de capturas aleatórias, que mostram que, no momento da gravação, não havia uma interação com a câmera. Um possível invasor provavelmente não utilizaria as pastas convencionais de arquivamento de imagens e vídeos para salvar esses arquivos. Então, para fazer uma pesquisa mais refinada desse tipo de material, utilize a ferramenta de busca e pesquise pelas extensões mais comuns para esse tipo de arquivo, como .jpg, .png, .mp4 e etc.

As capturas de tela podem ser encontradas nas pastas de imagens do sistema — Foto: Reprodução/Fernando TellesAs capturas de tela podem ser encontradas nas pastas de imagens do sistema — Foto: Reprodução/Fernando Telles

As capturas de tela podem ser encontradas nas pastas de imagens do sistema — Foto: Reprodução/Fernando Telles

4. Verifique o fluxo de dados

Um possível invasor certamente vai usar seus recursos de rede para que o dispositivo transmita os dados. Então, outra forma de averiguar se existe alguma brecha na segurança da sua webcam é observar se, em períodos de ociosidade, subitamente o uso da rede é alterado. Para isso, você pode utilizar softwares que monitoram as taxas de download e upload ou até mesmo o gerenciador do sistema. Fique atento principalmente às taxas de upload, que se referem a dados transmitidos a partir de seu dispositivo.

5. Varra o sistema com antivírus

Um bom antivírus é capaz de detectar grande parte dos softwares maliciosos que fazem um uso indevido dos recursos de seu computador. Por isso, é importante sempre observar se seu software de proteção está ativo e atualizado com as últimas definições disponíveis. Além disso, fazer a varredura do sistema também é parte fundamental da prevenção de acessos indevidos. Preferencialmente, utilize as funções que se iniciam no boot do sistema, já que, normalmente, nessa modalidade a busca por malwares é mais minuciosa.

Tela de de seleção de varredura antivírus — Foto: Divulgação/Avast Free Antivírus

Tela de de seleção de varredura antivírus — Foto: Divulgação/Avast Free Antivírus

6. Verifique os programas que iniciam com o sistema

É comum hackers habilitarem programas maliciosos que iniciam seu funcionamento assim que você acessa o sistema. Por isso, uma boa forma de verificar se a sua webcam está sendo usada por criminosos é verificar quais programas abrem logo que você liga o computador. Aqui, cabe a mesma observação do item 2: veja qual é o fornecedor do software e, se encontrar algum item incomum, avalie a possibilidade de desabilitar seu acionamento automático ou até mesmo de desinstalá-lo.

Acesso ao menu de inicialização de programas no Windows — Foto: Reprodução/Paulo Alves

Acesso ao menu de inicialização de programas no Windows — Foto: Reprodução/Paulo Alves

7. Verifique o acesso de páginas à sua webcam

Alguns sites, principalmente mensageiros ou redes sociais, podem pedir acesso à câmera e ao microfone. No entanto, nem sempre essa solicitação sentido para usabilidade da página e, se esse acesso não for essencial, é melhor não concedê-lo. Além disso, você pode entrar nas configurações do navegador para remover essa permissão, evitando que terceiros consigam acessar sua webcam.

8. Desabilite o dispositivo

Ao desabilitar a webcam no painel de controle, o usuário garante que o acesso ao dispositivo será completamente bloqueado. No entanto, existem softwares maliciosos capazes de reverter esse tipo de configuração. Nesse caso, um teste simples que pode ser realizado é desativar a câmera, reiniciar o computador, entrar na Internet e, posteriormente, verificar se o acessório continua desabilitado. Se após esse procedimento, a câmera estiver ativada novamente, algum software malicioso pode estar realizando esse ajuste automaticamente.

9. Verifique os processos executados para câmeras USB

Se sua webcam estiver conectada ao computador por meio de um cabo USB, é importante que você observe quais processos são executados enquanto o dispositivo está ligado. Para realizar o teste, abra o gerenciador de tarefas e remova a câmera da porta USB, verificando quais tarefas são encerradas. O procedimento inverso também é recomentado, assim como descobrir quais programas iniciam junto com o sistema quando a wabcam está conectada ou desconectada.

Webcam com conexão USB — Foto: Divulgação/Pisc

Webcam com conexão USB — Foto: Divulgação/Pisc

10. Observe o dispositivo quando estiver conectado à Internet

Como todo eletrônico, as webcams também podem apresentar um mau funcionamento. Entretanto se essa instabilidade acontece apenas com o computador conectado à Internet, você deve ficar atento, pois esse pode ser um indício de que o acessório está sendo usado por criminosos. Observe quais programas são executados quando você está usando a Internet, e compare-os com momentos em que o PC está desconectado. Esse processo ajuda a filtrar sua busca por programas maliciosos, além de permitir que você observe quais deles têm algum vínculo com sua câmera.

Via: techtudo

Ainda não recebemos comentários. Seja o primeiro a deixar sua opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

R. Rio Grande do Sul, 1040 - Lourdes, Belo Horizonte - MG, 30170-111

(31) 3335-3000

aluguel@compumake.com.br