Como deixar um computador antigo mais rápido?

29

Sep 2019

Por:Henrique Guimarães
Dicas | Notícias | Novidades

Com o tempo, é comum sentir que o computador está começando a ficar mais lento do que você gostaria. Muita gente começa a excluir arquivos do disco rígido, fazer aquela limpa em programas, mas nada parece dar um gás novo para a máquina.

Então o que exatamente você pode fazer para deixar seu computador antigo mais rápido?

Embora geralmente a gente coloque a culpa no processador ou na memória RAM, é o disco rígido que pode fazer uma real diferença para o desempenho do seu computador — seja ele desktop ou notebook. é melhor primeiro focar no sistema de armazenamento da sua máquina em vez de priorizar a troca ou upgrade do processador ou da memória RAM.

SSD é o segredo

Não importa se são de entrada ou avançados, a maioria dos desktops e notebooks que encontramos à venda no varejo vem com um disco rígido mecânico como principal meio de armazenamento. Até aí nenhum problema, a não ser o fato de a maioria desses discos rígidos virem com uma velocidade de rotação muito baixa, normalmente de 5.400 RPM.

CATEGORIAS

Isso limita o quão rápido o sistema pode escrever e ler os dados guardados no componente, criando um gargalo de desempenho que faz muita gente colocar a culpa no processador e na memória RAM. E porque ainda utilizam discos rígidos tão lentos e ineficientes? Bem, por uma questão de custos. Eles são mais baratos e pouca gente repara nesse componente na hora de comprar um computador.

Apesar de existirem discos rígidos mais rápidos, de 7.200 RPM, para fazer o seu dispositivo ficar mais veloz e decolar a opção ideal é partir para um SSD. Essa é uma tecnologia mais recente, que oferece uma taxa de transferência muito maior. 

Enquanto um bom HDD transfere a uma velocidade média de 130 MB/s, os SSDs ultrapassam com facilidade a casa dos 2 GB/s, sendo mais de 10 vezes mais rápido.

SSD também geralmente são menores que HDDs (Foto: Canaltech)

Assim, se seu sistema operacional e programas estiverem instalados em um SSD, eles vão iniciara e abrir bem mais rápido, reduzindo aquela lentidão que você sente no aparelho. 

Categorias:

O ponto negativo aqui é que um SSD é caro. Enquanto você paga perto de R$ 400 em um bom HD de 1 TB de espaço, precisa gastar mais de R$ 2.000 para ter o mesmo armazenamento em SSD.

Contudo, calma que tem uma opção mais barata. Uma boa ideia é criar um sistema misto. Isso é, você aproveita o HDD que tem no seu computador e adiciona um SSD menor, com entre 120 GB e 240 GB de capacidade e que saem por cerca de R$ 300 a R$ 400.

Nessa configuração, você deixa os programas mais pesados, como jogos e voltados para edição, instalados no SSD e reserva o HDD para armazenar arquivos. Também vale instalar o sistema operacional no SSD, o que fará com que seu computador inicie muito mais rápido. 

Mas um aviso: antes de adicionar um SSD ao seu setup, verifique se há espaço para mais um slot de disco rígido no seu gabinete ou laptop. Caso não tenha, vale a pena trocar seu armazenamento interno pelo SSD e transformar o seu HDD em um dispositivo de armazenamento externo, adquirindo também um case.

A troca é fácil e pode ser feita em casa ou com assistência técnica sem alto custo. Pode ter certeza de que somente a troca do disco rígido vai fazer uma grande diferença contra a lentidão da sua máquina. 

E processador e RAM?

Bom, a primeira peça que as pessoas acusam quando um aparelho está lento é o processador. De fato, trocar esse componente pode ajudar no desempenho do seu computador. Entretanto, fazer essa mudança não é tão fácil, já que também pode ser necessário mudar a placa-mãe da sua máquina — o que acaba custando muito mais caro.

Também é comum ouvirmos pessoas se queixarem da memória RAM. Todavia, hoje em dia é difícil que esse componente seja o responsável pela lentidão do seu sistema, já que as tecnologias mais atuais de memórias (DDR3 e DDR4) têm uma boa velocidade e hoje os sistemas operacionais conseguem gerenciar muito melhor os recursos do sistema, incluindo o uso da memória RAM, do que anos atrás.

A percepção de que basta aumentar a quantidade de memória RAM vem de um hábito em computadores mais antigos. Quando se tinha sistemas que gerenciavam mal os 256 MB de RAM, dobrar essa quantidade para 512 MB, por exemplo, fazia uma diferença muito maior para o desempenho do seu PC nos tempos do Windows 98, 2000 e Vista.

Atualmente, a noção geral é que 4 GB de RAM são suficientes para uso básico do computador, como navegar na internet e trabalhar com pacote Office. Por isso, só faz sentido aumentar esse valor para 8 GB ou até mesmo 16 GB de RAM caso você tenha hábitos mais avançados, como edição de fotos, vídeos ou até mesmo queira rodar jogos no PC.

E a placa de vídeo, ajuda? 

Este é um componente que muita gente pensa na hora de dar uma melhorada no desempenho do sistema. Contudo, há de se considerar dois pontos aqui. 

Primeiro: se você usa um laptop, só é possível adicionar ou trocar uma placa de vídeo (também chamada de GPU) se ele tiver um espaço para isso e for compatível com a placa-mãe. Assim, em um notebook, fazer essa troca não é uma tarefa tão simples, como acontece no caso de um SSD. 

Para resolver esse problema, algumas empresas também oferecem amplificadores de placas de vídeo externas. Um aparelho que você liga ao seu notebook e a capacidade da GPU é expandida. 

O ponto negativo é que você precisa de uma placa de vídeo da mesma forma (já que ela não substitui a placa, mas expande sua capacidade) e a peça sai na faixa dos R$ 1.500. 

Trocar a placa de vídeo nem sempre ajuda na velocidade do seu PC (Foto: Divulgação/Nvidia)

Outra questão é que uma GPU, como o nome sugere, só faz diferença mesmo em processamento gráfico. Ou seja, o seu computador não vai ligar mais rápido, nem vai abrir o navegador em menos tempo por conta disso. 

A mudança vai acontecer em programas como os de edição de vídeo, renderização 3D ou jogos. Se o problema do seu computador não está relacionado a nenhum desses pontos, a adição de uma placa de vídeo não fará diferença. Ou seja, um dinheiro alto gasto à toa. 

Aquela limpa

Por fim, alguns outros pontos ajudam a melhorar o desempenho do seu PC. Vale procurar por programas que você não usa, mas que estão ativos e rodando em segundo plano, consumindo memória e processamento do seu aparelho. 

Ainda, vale passar um bom antivírus ou antimalware para buscar por programas maliciosos, que também consomem parte do processamento do seu dispositivo.

EXTRA:

1- um computador usado para se colocar um ssd tem que ser pelo menos dual core e possuir Sata2 e mesmo assim a velocidade do ssd vai ficar meio capada. Não conseguido atingir os 450mb/s de leitura ou escrita.

2- sobre os preços estão um pouco fora do praticado. Lojas de tecnologia como pichau, Kabum, terabyte você encontra. HD 1tera seagate por 250 reais, ssd 120 gb por 150 reais e ssd de 1 Tb por 550 reais.

3- atualmente já temos ssd nvme gen4 de alta performance que atingem a casa dos 5gb/s. Mas claro isso é para uso profissional e não residencial.

Via: canaltech

Ainda não recebemos comentários. Seja o primeiro a deixar sua opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

R. Rio Grande do Sul, 1040 - Lourdes, Belo Horizonte - MG, 30170-111

(31) 3335-3000

aluguel@compumake.com.br